O que é a Associação Internacional de Soja Responsável?

Fundada em 2006 em Zurique, na Suíça, a Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) é uma associação internacional sem fins lucrativos que promove o crescimento da produção, do comércio e do uso de soja responsável. A Associação opera por meio da cooperação entre os atores ligados à cadeia de valor da soja, da produção até o consumo, através de:

Uma plataforma global de diálogo multilateral sobre a soja responsável

Desenvolvimento, implementação e verificação de um padrão global de certificação

Promoção da produção responsável de soja

Missão

O objetivo da RTRS é promover o crescimento da produção, comércio e uso da soja responsável por meio de cooperação com os atores relevantes da cadeia de valor da soja em um diálogo aberto com as partes

interessadas, que incluem produtores, fornecedores, fabricantes, varejistas, instituições financeiras, organizações da sociedade civil e outras partes

Objetivos

A RTRS visa facilitar o diálogo global sobre a soja responsável:

Como um fórum para discutir e desenvolver soluções, com o objetivo de gerar consenso sobre os principais impactos econômicos, sociais e ambientais da soja para as várias partes interessadas;

Comunicando questões relativas à produção, processamento, comercialização e uso de soja responsável em produtos comerciais (além de seu consumo) a uma ampla gama de partes interessadas do mundo inteiro;

Como um fórum para elaborar e promover definições relativas à produção, processamento, comércio e consumo de soja responsável.

Como fórum internacional e reconhecido de monitoramento do status da produção, processamento, comercialização e consumo de soja responsável, com critérios que tratam de questões econômicas, sociais e ambientais incorporadas aos Padrões RTRS por meio de seus Princípios, Critérios, Indicadores e Sistema de Verificação e Credenciamento;

Mobilizando os participantes em um processo multipartes;

Organizando conferências em formato de mesa redonda e oficinas técnicas;

O quadro de membros da RTRS inclui os principais representantes da cadeia de valor da soja e membros da sociedade civil do mundo inteiro.
O status de produtor RTRS é uma forma de demonstrar a competitividade no contexto de um mercado global, além de ser indicativo da reputação do produtor no setor agroindustrial e sinônimo de sustentabilidade.

A RTRS é uma pessoa jurídica regida pela legislação suíça, incorporada de acordo com as disposições do Código Civil Suíço.

2004

Primeiro Fórum de Discussão
sobre Soja Responsável

2004

Primeiro Fórum de Discussão
sobre Soja Responsável

2006

2006

A Moratória da Soja: acordo entre a sociedade civil, a indústria e o governo brasileiro para evitar a expansão agrícola do plantio de soja na floresta amazônica

A Amaggi, Cordaid, COOP, WWF, Fetrauf-Sul e Unilever fundam a Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS).

Zurich, Suiza

A Moratória da Soja: acordo entre a sociedade civil, a indústria e o governo brasileiro para evitar a expansão agrícola do plantio de soja na floresta amazônica

A Amaggi, Cordaid, COOP, WWF, Fetrauf-Sul e Unilever fundam a Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS).

Zurich, Suiza

2009

Teste de Campo dos
princípios e critérios de
produção da RTRS

2009

Teste de Campo dos
princípios e critérios de
produção da RTRS

2010

2010

Aprovação do Padrão RTRS de Produção de Soja Responsável v1.0
Interpretações Nacionais da Argentina, Brasil, Uruguai e Índia
RTRS suscribe a ISEAL Alliance con el objetivo de fortalecer la credibilidad y transparencia de su gestión.
Aprovação do Padrão RTRS de Produção de Soja Responsável v1.0
Interpretações Nacionais da Argentina, Brasil, Uruguai e Índia
RTRS suscribe a ISEAL Alliance con el objetivo de fortalecer la credibilidad y transparencia de su gestión.

2011

2011

Primeira certificação no mundo da soja produzida de forma responsável
e comercialização das primeiras 85.000 toneladas.
Primeiras certificações na Argentina, Brasil e Paraguai
Comercialización de las primeras 85 mil toneladas de material certificado.
Aprovação do Padrão RTRS de Cadeia de Custódia v2.1
Aprovação do Módulo D, referente à certificação de soja RTRS não-OGM
Primeira certificação no mundo da soja produzida de forma responsável
e comercialização das primeiras 85.000 toneladas.
Primeiras certificações na Argentina, Brasil e Paraguai
Comercialización de las primeras 85 mil toneladas de material certificado.
Aprovação do Padrão RTRS de Cadeia de Custódia v2.1
Aprovação do Módulo D, referente à certificação de soja RTRS não-OGM

2012

2012

Convenio de doble certificación entre Feed Materials Assurance Scheme (FEMAS) y RTRS.
Acuerdo de Cooperación entre GMP+ International y RTRS
Convenio de doble certificación entre Feed Materials Assurance Scheme (FEMAS) y RTRS.
Acuerdo de Cooperación entre GMP+ International y RTRS

2013

2013

Contrato de Auditoria entre o RTRS e o Padrão AAPRESID AC.

Contrato de Auditoria entre o RTRS e o Padrão AAPRESID AC.

2014

2014

Primeiras certificações no Canadá e China.
Interpretações Nacionais dos EUA e Bolívia
Primeiras certificações no Canadá e China.
Interpretações Nacionais dos EUA e Bolívia

2015

2015

Reconhecimento do Padrão RTRS de Produção pela FEFAC

Primeira Força-Tarefa na Europa

Primeira Força-Tarefa na Europa

Reconhecimento do Padrão RTRS de Produção pela FEFAC

2016

2016

Aprovação do Padrão RTRS de Produção de Soja Responsável v3.1 :
Desmatamento Zero / conversão zero.
Aprovação do Padrão RTRS de Produção de Soja Responsável v3.1 :
Desmatamento Zero / conversão zero.

2017

2017

Aprovação do Padrão RTRS para Produção Responsável de Soja V3.1.
Novos modelos de produção e cadeia de suprimentos da RTRS: Créditos RTRS não-OGM, Créditos RTRS não-Paraquat, Balanço de Material Nacional e Créditos Regionais RTRS.
Aprovação do Padrão RTRS para Produção Responsável de Soja V3.1.
Novos modelos de produção e cadeia de suprimentos da RTRS: Créditos RTRS não-OGM, Créditos RTRS não-Paraquat, Balanço de Material Nacional e Créditos Regionais RTRS.

2018

2018

Novos modelos de produção e cadeia de suprimentos da RTRS: Créditos RTRS não-OGM,
Créditos RTRS não-Paraquat, Balanço de Material Nacional e Créditos Regionais RTRS.
Nuevos modelos de producción y cadena de abastecimiento: Créditos Regionales RTRS, Créditos RTRS no-OGM,
Créditos RTRS no-Paraquat y Balance Nacional de Materiales.
Este site usa cookies para deixar a sua experiência de navegação mais eficiente e agradável.
Leia a nossa Política de Privacidade e Cookies para saber mais detalhes. Ao clicar em "concordar", presumimos que você permite o uso desses cookies.