31 agosto, 2020

Recorde de certificação de Cadeia de Custódia RTRS em 2020

Durante o primeiro semestre do ano foram certificadas 33 novas unidades pelo Padrão Cadeia de Custódia, localizadas na Argentina, Brasil, Índia, Países Baixos, Paraguai e Turquia; o número inclui onze portos. No total, até hoje, são 84 unidades certificadas para receber soja física certificada RTRS.[1]

O aumento da demanda de certificação Cadeia de Custódia RTRS foi exponencial entre o final de 2019 e o primeiro semestre do ano, e o número de unidades certificadas é a prova do contundente fortalecimento do sistema de suprimento de soja sustentável RTRS no mundo.

Entre novembro de 2019 e julho de 2020, 33[2] novas unidades obtiveram a certificação Cadeia de Custódia RTRS para comercializar Balanço de Massa e/ou Segregação, incluindo, em alguns casos, o alcance não-OGM RTRS.

Na Europa, a Bunge Netherlands BV certificou uma unidade nos Países Baixos que inclui quatro escritórios comerciais (central offices)[3], um depósito de armazenagem e outro de processamento; e na Ásia, na Índia, a Kriti Nutrients Limited certificou uma planta de processamento.

Na América Latina, na Argentina, a LDC Argentina S.A. certificou duas unidades, cada uma com seu depósito de armazenagem e planta de processamento, e dois portos situados na província de Santa Fe, Timbúes (San Lorenzo) e General Lagos (Rosario). A COFCO International Argentina S.A. obteve a certificação para três unidades: uma planta de armazenagem, processamento e porto no Complexo Industrial, em Timbúes (San Lorenzo), também na província de Santa Fe, e duas plantas de armazenagem nas províncias de Córdoba e Salta (Acopio Las Varillas e Piquete Cabado, respectivamente). De outro lado, a companhia Alimentos de Soja S.A. (que produz a bebida AdeS) certificou uma unidade que inclui uma área de recebimento, uma de armazenagem, uma de elaboração e uma de embalagem, e a Bullmark SRL certificou uma unidade: uma planta de armazenamento, classificação e ensacamento.

No Brasil, a Louis Dreyfus Company certificou seis unidades: três depósitos de armazenagem, uma planta de processamento e dois portos, um em Santos (São Paulo) e outro em Santarém (Pará). Também a Vegetallis Indústria e Comércio certificou uma planta de processamento no estado do Paraná.

A COFCO International Paraguay S.A. certificou dez unidades: 10 depósitos de armazenagem e quatro portos, Porto Pacu Cua (Encarnacion), SARCOM Rosario (Villa del Rosario) e San Antonio (San Antonio) e Custodia (Villeta). Também, a LDC Paraguay S.A. certificou três unidades: três depósitos de armazenagem, uma planta de processamento e dois portos, Trociuk (Encarnación) e Caiasa (Villeta).

De outro lado, em dezembro de 2019, no Brasil, a Cataratas do Iguaçu Produtos Orgânicos Ltda. certificou três unidades: uma planta de processamento, dois depósitos de armazenagem e um transbordo em Paranaguá, Paraná; e em novembro do mesmo ano, a Sodrugestvo Turkey Tarim TAS. ITH. IHR. TIC. A.S., da Turquia, certificou uma planta de processamento.

É importante salientar que as companhias Alimentos de Soja S.A.; Bullmark S.R.L. e Cataratas do Iguaçu Produtos Orgânicos Ltda. têm a certificação Cadeia de Custódia RTRS e Segregação e alcance não-OGM para a armazenagem, processamento e comercialização de soja não-OGM RTRS. De outro lado, a Kriti Nutrients Limited tem certificação Cadeia de Custódia e Balanço de Massa para o processamento de soja não-OGM RTRS.

Como associação multisetorial que reúne todos os atores da cadeia de valor da soja do mundo, a RTRS celebra este significativo passo no compromisso com a soja sustentável assumido por empresas processadoras e  comercializadoras que escolhem a certificação RTRS como ferramenta prática e confiável para alcançar seus objetivos de sustentabilidade e fazê-lo junto aos demais atores da cadeia de valor da soja. É um marco no fornecimento de material físico RTRS (balanço de massa) e é uma prova de que as conquistas em escala podem ser atingidas com o esforço conjunto de todos os atores da cadeia de valor da soja.

É preciso salientar também que as organizações e unidades antes descritas vêm se somar às 14 organizações e à 51 unidades (incluindo seis portos) certificadas e recertificadas conforme o Padrão RTRS Cadeia de Custódia entre os anos 2011 e 2019. Por país, indicamos algumas destas organizações e suas unidades certificadas:

Argentina

  • Kumagro S.A. (Río Primero, Córdoba): um depósito de armazenamento.
  • Molinos Agro S.A. (San Lorenzo, Santa Fe): um depósito de armazenamento; uma processadora e um porto.
  • Tecnocampo S.A. (Monte Cristo, Córdoba): um depósito de armazenamento.

Molinos Agro S.A. desde 2011 possui a certificação Cadeia de Custódia RTRS e têm alcance EU RED RTRS, que habilita a comercialização de soja como matéria-prima para biocombustíveis aos países da União Europeia.

Quanto à Kumagro S.A., certificada em 2014, e à Tecnocampo S.A., certificada em 2019, elas contam com o alcance Segregação RTRS; a Tecnocampo S.A. também possui o alcance não-OGM por Cadeia de Custódia que permite armazenar, processar e comercializar soja não-OGM RTRS.

Brasil

  • Amaggi Exportação e Importação (Cuiabá, Mato Grosso): 13 depósitos de armazenagem, duas processadoras e cinco portos.
  • Cargill Agrícola S.A. (São Paulo): 17 depósitos de armazenagem e duas processadoras.
  • Unilever Brasil Industrial LTDA (Pouso Alegre, Minas Gerais): um depósito de armazenagem e uma processadora.
  • Sociedade de Armazenamento e Agricultura Limitada (SAAG) (Santana da Vargem, Minas Gerais): um depósito de armazenagem.

A Amaggi Exportação e Importação tem a certificação Cadeia de Custódia RTRS desde o ano 2012 e também tem o alcance EU RED RTRS que habilita a comercialização de soja como matéria-prima para biocombustíveis aos países da União Europeia. Por outro lado, a Sociedade de Armazenamento e Agricultura Ltda (SAAG), que desde 2015 tem a certificação Cadeia de Custódia RTRS, tem o alcance Segregação RTRS que habilita para estocar, processar e comercializar soja não-OGM RTRS.

De outro lado, a Cargill Agrícola S.A. tem a certificação Cadeia de Custódia RTRS desde 2015; atualmente ela se encontra no processo de recertificação de 17 unidades; o total inclui 17 depósitos de armazenamento e duas plantas processadoras. Além disso, o certificado renovado incluirá 26 unidades novas, isso significa que para o final do ano, a Cargill alcançará, no Brasil, o total de 43 unidades certificadas.

Itália

  • Cereal Docks SPA (Vicentino): um escritório comercial (trading office).
  • Cereal Docks Marghera SRL Marghera (Veneza): uma processadora.

Uruguai

  • Mibamar S.A. (Fray Bentos): um depósito de armazenamento.

Acesse o mapa mundial e a lista completa das organizações com a certificação Cadeia de Custódia RTRS aqui.

Notas:

  • Saiba mais sobre o Padrão RTRS Cadeia de Custódia Balanço Nacional de Materiais; Balanço de Massa de Local ou Segregação | não-OGM.
  • A certificação EU RED RTRS é um esquema reconhecido pela Diretriz de Energias Renováveis da Comissão Europeia. Desta forma, as cadeias de suprimento certificadas EU RED podem exportar soja para qualquer estado membro da União Europeia como matéria-prima para biocombustíveis. Saiba mais aqui.
  • Confira informações sobre produtores, hectares e toneladas certificadas sob o Padrão Produção de Soja Responsável da
  • Os responsáveis pela auditoria e certificação dos padrões RTRS são os Órgãos de Certificação, por meio dos Auditores Líderes Qualificados RTRS. Os Órgãos de Certificação, por sua vez, estão acreditados pelos Órgãos de Acreditaçã As certificações Cadeia de Custódia das empresas citadas nesta matéria foram realizadas por: Control Union (13 certificados), FoodChain ID (5 certificados), SGS Group (2 certificados) e Bureau Veritas (2 certificados). Saiba mais aqui.

Referências:

[1] O critério de apresentação e citação das organizações e de suas respectivas certificações responde a razões estritamente comunicacionais e informativas. Assim, apresentamos as organizações certificadas no período de novembro de 2019 até julho de 2020 de acordo com a data de certificação, da mais atual à menos atual, e na ordem alfabética. Aliás, as organizações certificadas entre 2011 e 2019, foram listadas por país, na ordem alfabética e na ordem cronológica.

[2] Os dados apresentados correspondem aos levantados até o dia 27 de julho 2020.

[3] O escritório comercial onde tem um Sistema de Controle Interno (SCI) administrado centralmente para gerenciamento e implantação das exigências da cadeia de custódia RTRS. 

 

22 novembro, 2021
La membresía de RTRS
5 novembro, 2021
A RTRS apresenta TRUST
22 outubro, 2021
Aviso de Votação
Este site usa cookies para deixar a sua experiência de navegação mais eficiente e agradável.
Leia a nossa Política de Privacidade e Cookies para saber mais detalhes. Ao clicar em "concordar", presumimos que você permite o uso desses cookies.